02/04/2017

Decisão da Justiça pode atrasar processo de recuperação da Oi

Decisão da Justiça pode atrasar processo de recuperação da Oi


O juiz da 7ª Vara Empresarial do Rio, Fernando Viana, decidiu nessa sexta-feira (31) destituir a PricewaterhouseCoopers (PWC) do processo de recuperação judicial do Grupo Oi pela empresa BDO Consultoria, indicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em nota divulgada ontem para comunicar a decisão, que pode atrasar o processo de recuperação da empresa de telefonia, o magistrado disse que houve quebra de confiança no trabalho da PWC na condução do processo. Segundo ele, desde o início, a Price parece ter tido dificuldades em compreender seu papel na recuperação da Oi. Com críticas ao processo que vinha sendo conduzido pela PWC, o juiz acusou os Ajs (administradores financeiros) de “falta de zelo e dedicação” na condução dos trabalhos e disse que, ao estabelecer a remuneração administradores judiciais, se “equivocou barbaramente” ao informar por petição que reduziria o escopo do trabalho na medida em que os honorários por ela propostos seriam reduzidos. “No decorrer da fase administrativa, este Juízo pôde acompanhar o grau de zelo e dedicação do AJ financeiro, que ficou muito aquém das expectativas, tendo sido necessária a intervenção do Juízo em mais de uma oportunidade para que o trabalho fluísse”, completou. Segundo a nota divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), o rompimento da confiança entre o juiz e a empresa teve seu ponto alto na entrega da lista de credores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário