10/03/2017

Delegacias da mulher registram mais de 370 ocorrências nas capitais no 8 de março

Delegacias da mulher registram mais de 370 ocorrências nas capitais no 8 de março

Neste 8 de março, quando mulheres tomaram as ruas em protestos pedindo a igualdade de direitos, o fim da violência de gênero e do assédio, as delegacias especializadas em crimes contra elas registraram mais de 370 ocorrências em 22 capitais do país. Segundo levantamento feito pelo G1 nas delegacias da mulher destas cidades, nesta quarta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, foram registrados ao menos 375 boletins de ocorrência de crimes que vão desde injúria e ameaça até agressões e estupros, além do descumprimento de medidas protetivas – quando o agressor é impedido pela Justiça de se aproximar da vítima. Até a última atualização desta reportagem, não tinham fornecido números as polícias do Amazonas, do Espírito Santo, do Ceará e do Rio de Janeiro. São Paulo, Salvador e Cuiabá foram as cidades que tiveram mais casos: 52, 45 e 34, respectivamente. Em São Paulo, o número pode ser maior, pois três das nove delegacias da mulher da capital se recusaram a passar os dados (2ª DDM Sul; 6ª DDM Campo Grande e 7ª DDM Leste). Na capital paulista, só a delegacia da mulher localizada na região central emitiu 26 boletins de ocorrência na última quarta-feira – mais de uma ocorrência por hora. Em um dos casos, o agressor, um advogado que bateu na parceira, foi preso em flagrante e indiciado por ameaça, lesão corporal e violação de domicílio. Nem todos os crimes registrados ocorreram no dia 8 de março, e o levantamento também não inclui casos que podem ter sido levados para delegacias comuns das cidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário